Quem convive em ambientes dinâmicos e estressantes como os grandes centros urbanos, incluindo a cidade de São Paulo, corre o risco de perder a sensibilidade sobre as coisas simples da vida. Nesta semana que passou fomos convidados a um fórum sobre negócios cujo mercado e demandas estão em evidencias, e que teve a participação de ministro, secretário de estado e altos executivos empresariais como conferencistas.

Ao final do evento, como é costume, alguns dos patrocinadores distribuíram “pequenos mimos-lembranças” aos presentes, tendo um deles distribuído “pipocas em lata”. Trata-se de um grande banco internacional, com forte atuação no Brasil. Com a “costumeira pressa” dos paulistanos, coloquei tudo no banco traseiro do carro e voltei para as atividades do dia a dia no escritório. Comentando o “mimo inusitado – pipoca gourmet em lata” com parte da equipe de consultores, “caiu a minha ficha” ao reconhecer a criatividade e inteligência de quem ofereceu este “mimo”, como uma mensagem para o resgate “das coisas simples e práticas” da vida.

Refletindo sobre parte dos trabalhos que realizamos em consultoria/mentoria ao longo dos ultimos anos, identificamos muita similaridade ao que encontramos em organizações pequenas, medias, grandes e transnacionais. A dificuldade em compreender e praticar o “simples”. É muito comum encontrarmos sistemas e modelos de gestão altamente complexos, tomando tempo e recursos desnecessários das pessoas e destruindo parte da riqueza gerada pelo negócio.

Mas afinal, o que representa ser simples? Em poucas palavras:

1. Ser verdadeiro, claro, transparente, com propósitos, nas ações da vida;
2. Ser “desapegado” sobretudo das bagagens inúteis que as vezes carregamos do passado;
3. Entregar soluções adequadas às necessidades dos clientes. Em outras palavras, entregar “valor” aos clientes.

Conta-se uma estória de que perguntaram ao Sr Samuel Klein, fundador das Casa Bahia, qual era o segredo do sucesso. De pronto ele respondeu: “identifique as necessidades dos seus clientes e articule-se para atende-las”. Simples assim! Definido o propósito, construa as estratégias, implemente-as intensa e integralmente, e monitore-as continuamente promovendo os ajustes que a dinâmica exigir.

Como anda o grau de simplicidade da sua vida? Dos seus negócios? Voce tem avaliado?

Reserve um tempo diário na sua agenda para pensar sobre o tema. Voce descobrirá coisas incríveis. Esteja certo disso.!

Atreva-se a ser simples.

Forte abraço…

Boa semana!

Raimundo Sousa
Empresário, Mentor e Consultor de Negócios.