Há pouco mais de três meses, uma conceituada revista de negócios escolheu através das maiores empresas de consultoria de recrutamento, os executivos referenciados de 23 segmentos da economia, entre setores de atividades de agronegócios a veículos e peças. Alguns dos nomes são bastante conhecidos do mercado (Galló da Renner; Setubal do Itaú) outros pela primeira vez apareceram na lista. Em comum, os critérios que os levaram a serem reconhecidos:

 

  • Os resultados da empresa;
  • A capacidade do CEO de identificar oportunidades de crescimento e inovação;
  • A imagem da Cia sob a gestão do executivo;
  • A reputação do profissional no mercado e sua capacidade de adaptação.

 

Tanto para a produção de resultados, quanto para a materialização das oportunidades de crescimento identificadas, um dos temas abordados com bastante frequência durante a escolha, foi a capacidade do executivo de montar equipes eficientes e preparar sucessores. Este verdadeiramente é um tema muito comum, nas conversas que temos com os principais executivos das empresas que são nossas clientes. Conhecemos casos concretos de oportunidades que não foram materializadas, pela falta de “gente competente” para assegurar as entregas. Para manter a imagem da Cia e a reputação do executivo, este preferiu “postergar” os investimentos.

E agora, diante de uma “iminente retomada” da economia, como fazer? Se já estava difícil ter gente competente, a demanda deverá aumentar exponencialmente. Que caminho tomar? Reflita sobre os pontos abaixo:

 

  1. Atualize o seu – portfólio- de “gente de valor”, seja os atuais líderes que entregam resultados consistentes, seja os “potenciais entregadores de resultados”, gente talentosa que se você procurar, vai encontrar no seu time. Se você ainda não tem este -portfolio – , crie já. Avalie as pessoas do time, e identifique com clareza as competências reais e potenciais. Nesta atividade, não se esqueça de que “o feito é melhor do que o perfeito”. Portanto, não se prenda à perfeição neste estágio;

 

  1. Avalie-os “resultados esperados” de cada um deles, sejam metas, sejam projetos, e “calibre-os” de forma a gerar demandas por competências superiores. Estabeleça programas de retenção, seja através de desenvolvimento pessoal, profissional, e compartilhamento da riqueza gerada;

 

  1. Construa um programa de “mentoring” (se já tiver, atualize-o), preferencialmente de forma colaborativa, onde através de pequenos grupos, cada pessoa possa ser “mentor e mentorado” simultaneamente. A nosso ver, é uma das formas eficazes para acelerar o desenvolvimento de gente. Sempre que necessário e desde que não tenha os recursos internamente, ou estes estejam alocados em trabalhos de alto valor, busque apoio externo.

 

Seja ousado! Inove! Crie! Adapte! As pessoas são valores essenciais para o sucesso dos negócios e desenvolvimento da sociedade.

Forte abraço!

Tenha uma excelente semana!

Raimundo Sousa

Empresário, mentor e consultor de negócios.