Deliberadamente, postergamos a divulgação da nossa mensagem semanal, para reforçar a você, na expectativa de que faça o mesmo, sobre a importância da –prevenção – na detecção e tratamento do câncer de mama. Estudos qualificados indicam que se detectado previamente, a probabilidade de cura é superior a 95%, além de reduzir o sofrimento das pessoas direta e indiretamente envolvidas.

A despeito das ações e publicidade em torno do assunto, as últimas estatísticas indicam o aparecimento  superior a 50 mil casos novos  por ano, e a morte de 12 mil mulheres no Brasil. Além de questões ligadas á hereditariedade (histórico familiar), há outros fatores de riscos bastante conhecidos como obesidade, fumo, ingestão de álcool, exposição á radiações Ionizantes, não ter filhos, menstruação precoce, entre outros. 

Entre as ações para mitigar o aparecimento de novos casos e melhorar a resolutividade no tratamento dos casos já identificados, há destaques para prevenção e disciplina, fatores que dependem individualmente das pessoas, mas que pode e deve ser estimulado e divulgado por toda  a sociedade. Movimentos como “Outubro Rosa”, ”Viva Mulher”, “Anjos da Superação”, “Saúde sem Fronteiras”, “Amigos do Peito”, “Se toque”, entre outros tem cumprido este papel. A prática do “autoexame” e demais procedimentos complementares como mamografia por exemplo, caracterizam a “prevenção”, e o “amor próprio pela vida” com o plano de procedimentos para prevenção, caracterizam a “disciplina”.

A reflexão que nos impõe neste início de mês, com tema tão relevante quanto este é:

 

  1. Que contribuição tenho feito para os movimentos que procuram “despertar a consciência” da sociedade para “vivermos mais e melhor”? (Outubro Rosa, Setembro Amarelo, Novembro Azul);

 

  1. Quão comprometidos estamos com a saúde e bem estar, próprio e das pessoas que nos cercam, sejam familiares, amigos ou colegas de trabalho?;

 

  1. Diante de enfermidades de baixa, média ou alta complexidade, temos buscado identificar as causas e construído ações corretivas e preventivas? Estatisticamente, a maioria das pessoas na sociedade, quando muito toma ações corretivas; e você?

 

Estamos vivendo mais, e viveremos ainda mais. Por mais contraditório que possa parecer, é fato! Dados estatísticos disponíveis mostram isso com clareza. Este fenômeno vai transformar a sociedade com impactos econômicos e sociais profundos. As relações de trabalho já estão sendo transformadas. As pessoas estão se tornando cada vez mais participes deste processo. Altos volumes de recursos estão sendo investidos a cada dia neste sentido, mas a nossa atitude será um diferencial para que estes investimentos produzam “retornos sustentáveis” para todos

Seja protagonista de um novo tempo! Tenha amor próprio pela vida, e seja feliz!

 

Forte abraço!

Boa semana

Raimundo Sousa

Empresário, mentor e consultor de negócios.